06/07/2024
CULTURA

 

Seduc aposta na qualificação profissional para reduzir evasão escolar de jovens e adultos


A qualificação profissional foi o caminho encontrado pela Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc) para manter 1.125 jovens e adultos matriculados nas turmas de alfabetização, aprendendo a ler e escrever. A parceria entre a Seduc e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) conta com 75 turmas em 40 escolas estaduais, distribuídas nas 21 Gerências Regionais de Educação.

Os cursos ofertados aos alunos da alfabetização são: produção caseira de pães e bolos, artesanato com materiais recicláveis, produção de temperos e condimentos, alimentação alternativa, doces e geleias artesanais e produção de polpa de frutas.

O secretário de Estado da Educação, Washington Bandeira, explicou que no Piauí o maior percentual de analfabetos têm mais de 40 anos e que essas pessoas precisam de incentivo para voltar e permanecer na escola. “Esses jovens, adultos e idosos estão desenvolvendo as habilidades de leitura e escrita e, associado à alfabetização, estão também fazendo os cursos técnicos de curta duração. Com isso, estes estudantes se motivam a permanecer nas aulas, pois os cursos também facilitam seu ingresso no mercado de trabalho e os motiva a empreender”, detalhou.

WhatsApp Image 2024-05-06 at 13.05.56 (2).jpeg

De acordo com Washington Bandeira, os cursos têm sido uma valiosa motivação na vida dos estudantes da Alfabetização de Jovens Adultos e Idosos (AJA).

“Muitos dos estudantes já estão colocando em prática o que aprenderam nas escolas. Estão produzindo pães, bolos, geleias e comercializando esses produtos nas comunidades que vivem”, ressaltou o secretário.

Aos 28 anos e mãe de três filhos, Jovelina Ferreira da Silva sabia apenas escrever seu nome quando resolveu voltar a estudar. Moradora do Assentamento Mangabeira, no município de Boa Hora, ela se matriculou na Alfabetização de Jovens e Adultos do Centro de Ensino de Tempo Integral (Ceti) Pedro Coelho Resende, onde também participou do curso de pães e bolos, e já está comercializando sua produção.

“Hoje em dia as coisas dependem mais da leitura, aí quis voltar a estudar e agora eu tenho um sonho de abrir meu próprio negócio. Com o curso que fiz, estou fazendo pães na minha casa e vendendo. Faço os doces, coloco as fotos nas redes sociais e o pessoal me pede”, disse.

WhatsApp Image 2024-05-06 at 13.08.47.jpeg

Jovelina, que tem três filhos, de 10 anos, 7 anos e 2 anos, disse ainda que o estudo vai ajudá-la na educação das crianças. “Vou aprender e ensinar para eles também minha profissão. Quero aprender mais e melhorar de vida”, comemora.

Washington Bandeira afirma que Educação Profissional integrada à Educação de Jovens e Adultos também é a aposta do governo Rafael Fonteles para continuar melhorando os índices de escolarização dos piauienses. “O Piauí é o único estado brasileiro a cumprir a Meta 10 do Plano Nacional da Educação, ofertando Educação Profissional aos alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA), e agora a Seduc ampliou a ação para os estudantes do AJA (Alfabetização de Jovens e Adultos), como forma de incentivar os alunos matriculados no 1º segmento (Ciclo de Alfabetização) a darem continuidade aos estudos”, comenta.

Meta 10

Com 27,6% das matrículas da Educação de Jovens e Adultos integrada à Educação Profissional (EJA TEC), o Piauí é o único estado do Brasil a atingir a meta nacional do Meta 10 do Plano Nacional de Educação (PNE), segundo dados do Censo Escolar de 2023.

Em 2023, o EJA TEC esteve presente em 64 escolas Seduc, beneficiando mais de 26 mil estudantes com 20 cursos em áreas como gestão, saúde e tecnologia da informação.

Somente com a oferta da Rede Estadual de Educação, o estado ultrapassou a meta estabelecida pelo PNE de oferecer, no mínimo, 25% das matrículas de educação de jovens e adultos (EJA), nos ensinos fundamental e médio, na forma integrada à educação profissional, técnica e tecnológica.

 

piauidobem.com (c) 2017 - Todos os direitos reservados.